Kung Fu

O termo se popularizou para o mundo na série de televisão intitulada “Kung Fu” na década de 70 protagonizado pelo ator David Carradine. Na trama da série, o personagem se envolve em várias situações que tem que resolver utilizando os ensinamentos que teve no templo Shaolin e de diversos golpes.

Como bem podemos ver uma tradução do termo Kung Fu no dicionário Houaiss de 2009, fruto dessa popularização: Arte marcial chinesa que remonta ao período da dinastia Chou (1111 a.C. – 255 a.C.), simultaneamente forma de cultura física, técnica de desenvolvimento espiritual baseada em exercícios de concentração e instrumento de defesa pessoal.

No entanto, tradicionalmente na China esse termo é traduzido de forma mais ampla no Lin Yutang’s Chinese-English Dictionary of Modern Usage (1973): 1 - Tempo e energia desprendido num trabalho. 2 - Grau de perfeição obtido em qualquer linha de trabalho.

Outro ponto de vista muito interessante é de um especialista em cultura chinesa o Doutor François Jullien, professor da Université Paris VII: “investimento paciente de onde resulta e amadurece a facilidade”.

O que vemos aqui e que na China esse termo é usado de forma ampla e abrangente, não se limitando somente a prática marcial como muitos acreditam. Ou seja, podemos aprimorar nossas habilidades em um determinado tempo para alcançar uma maestria nas diversas áreas de nossas vidas. Por tanto esse conceito pode ser aplicado para um médico, advogado, alguém que trabalha na área de vendas, gestão de pessoas, docência, pintura, música, no empreendedorismo, na liderança e tantos outros.

Este método não pode ser ensinado, somente aprendido. Não é intelectualizado apenas vivenciado. E uma sabedoria que advém de uma experiência direta mediada por um mestre.

No mundo globalizado e dinâmico de hoje, é imprescindível alcançar resultados, mas para isso não podemos desperdiçar energia e tempo extra. Para entender mais como desenvolver essas habilidades e usar nos diversos campos da vida, entre em contato com o Núcleo Brooklin São Paulo. Teremos prazer em recebê-lo (a).

Última modificação em Sexta, 28 Novembro 2014 11:43
Mais nesta categoria: Ving Tsun Experience »
voltar ao topo