12 Abr

Ving Tsun Experience: exploração de uma listagem

O Ving Tsun Kung Fu é portador de uma lógica muito particular, dentro dessa lógica possibilita o desenvolvimento humano, o desenvolvimento da consciência estratégica através da experiência marcial.

Fundado nos anos 90 pelo Patriarca Moy Yat, o Siu Nim Do é uma forma de estabelecer uma ponte entre a sociedade e a dimensão Kung Fu.

Precisamente em 1992, o Patriarca Moy Yat apresentou uma listagem de dispositivos corporais de combate simbólico. São movimentos que a maioria das pessoas identificam como técnicas, mas a técnica é operacional, quando falamos em dispositivo corporal o sentido é muito mais amplo do que a aplicação técnica.
Através da engenhosidade do Patriarca Moy Yat ao desenvolver uma listagem chamada de Siu Nim Do, o Ving Tsun Experience surge depois, com a evolução dos componentes que foram associados a esta listagem principal.

Essa listagem oferece uma experiência de acesso para algo mais elaborado que é o Sistema Ving Tsun. A listagem do Siu Nim Do e o Sistema Ving Tsun tem em comum a noção de linha central que está associada à ocupação do centro.

Uma das relações de linha central e consciência estratégica e que quando estamos no centro, a nossa disponibilidade de irmos para qualquer lugar é maior. É interessante observar que dentro da estratégia chinesa não desenvolvemos planos e objetivos, por que o mais importante do que traçar objetivo e identificar o benefício, aquilo que é chamado de vetor estratégico. Não conseguimos numa dinâmica de combate traçar um plano de ação principalmente se estamos numa diversidade de situações, onde a nossa maior qualidade não deve ser alcançar um determinado objetivo, mas sim está disponível para aquilo que irá se desdobrar ao longo do processo.

O grande desafio do estrategista chinês está em consegui antecipar a lógica invisível que está inscrita numa situação. Quando antecipamos o centro, um ponto específico e estratégico onde nos permite antecipar o movimento do outro. A ideia é termos uma conduta equilibrada para não sermos vitima que os taoístas chamam de inversão compensatória, ou seja, se você fecha um lado expõe o outro, se você força muito algo cria um movimento contrario aquilo que estamos querendo impedir que aconteça. Então tudo tem que ser uma ação equilibrada.

A sequência de uma listagem e muito importante, sendo assim ela nos dá o contexto. A unidade de uma listagem é o três e não o um. Toda vez que tivermos que identificar um dispositivo tem que relacionar o movimento que vem antes e o que vem depois. A partir dessa trilogia nos temos condições de contextualizar o movimento.
Para ter acesso à exploração de uma listagem o tutor tem papel fundamental, ele tem que ter ciência que essa é uma experiência de kung Fu e por isso ele tem que aprender através da própria experiência de Kung Fu, ou seja, aquilo que o Patriarca Moy Yat chamava de Vida Kung Fu. Essa listagem não é usada para aplicação, o que existe são possibilidades e essas precisam ser exploradas.

Última modificação em Quarta, 20 Abril 2016 17:57
voltar ao topo